Current Style: Padrão

-A A +A

CENSO PREVIDENCIÁRIO

O Censo Previdenciário tem por objetivo atualizar os dados cadastrais e também viabilizar a elaboração de ações de gestão e educação previdenciária. É uma exigência da Lei Federal nº 10.887/2004 e Resolução 19.208, item 2.35 do TCE/PA, no que se refere ao princípio do equilíbrio financeiro e atuarial do Regime de Previdência dos Servidores Públicos. A não realização do Censo poderá ocasionar a SUSPENSÃO e até um possível CANCELAMENTO do benefício, conforme o Capítulo III, da Instrução Normativa do Censo Previdenciário Nº 001, de 08 de janeiro de 2020.

Os dados coletados pelo Censo Previdenciário também vão contribuir para a implantação de melhorias na prestação dos serviços aos beneficiários, como a ampliação do atendimento aos usuários, conforme o plano de expansão do IGEPREV.

Recomendados o uso de máscaras, a assepsia das mãos com álcool gel e o distanciamento social. Se possível, fique em casa!

INFORMAÇÕES PARA O CENSO

CALENDÁRIO COMPLETO.

 

 

VISITA TÉCNICA.

 

RESIDENTES FORA DO PARÁ E BRASIL.

 

INATIVOS E PENSIONISTAS RESIDENTES NO ESTADO DO PARÁ: 

Para agilizar o seu recadastramento, confira abaixo os documentos, declarações e formulários para cada tipo de benefício:

    

 

- Declarações e Formulários

 

DECLARAÇÃO DE RESIDÊNCIA, clique AQUI.

DECLARAÇÃO DE ESTADO CIVIL, clique AQUI.

DECLARAÇÃO DE MANUTENÇÃO DE DEPENDENTE PREVIDENCIÁRIO, clique AQUI.

DECLARAÇÃO DE NÃO EMANCIPAÇÃO, clique AQUI.

DECLARAÇÃO DE TERMO DE RESPONSABILIDADE, clique AQUI.

DECLARAÇÃO DE UNIÃO ESTÁVEL, clique AQUI.

DECLARAÇÃO DE INVALIDEZ INATIVO, REPRESENTANTE clique AQUI.

DECLARAÇÃO DE INVALIDEZ PENSIONISTA, REPRESENTANTE clique AQUI.

DECLARAÇÃO DE INVALIDEZ INATIVO, clique AQUI.

DECLARAÇÃO DE INVALIDEZ PENSIONISTA, clique AQUI.

FORMULÁRIO CENSO À DISTÂNCIA – INATIVO, clique AQUI.

FORMULÁRIO CENSO À DISTÂNCIA – PENSIONISTA, clique AQUI.

 

Participe! O Censo Previdenciário, além da atualização dos dados cadastrais, visa melhorar a prestação dos serviços aos beneficiários. Lembre-se: é obrigatório.

 

Por Cácia Medeiros, Assessoria de Comunicação.

 

Notícias